betinhoduarte

Participa da luta contra a Ditadura Militar junto com universitários da Escola de Engenharia da UFMG ligados à AP – Ação Popular. Ingressa na AP - Ação Popular, organização de esquerda que surgiu em 1962, composta de cristãos progressistas ligados à Ação Católica, em particular à JUC – Juventude Universitária Católica. Preso em manifestação estudantil em 14/05/68. Enquadrado na Lei de Segurança Nacional, foi absolvido por falta de provas. Foi deslocado para o campo, para trabalhar como camponês, na enxada, perto de Varzelândia, logo após a edição em 13/12 do Ato Institucional nº 5. Participa da fundação do jornal Movimento, sendo eleito diretor da sucursal Minas Gerais. Participa da fundação do jornal Em Tempo, sendo eleito diretor da sucursal Minas Gerais. Participa da fundação do Comitê Brasileiro pela Anistia em Minas Gerais – CBA/MG, sendo eleito presidente. Reeleito presidente do CBA/MG